Qual o sal mais saudável?

Atualizado: 30 de nov. de 2021













Flor de sal, sal de cozinha ou sal rosa também conhecido como sal dos Himalaias, qual será o aconselhado para uma alimentação mais saudável?

Sal é um composto constituído por dois elementos químicos,: sódio e potássio. Estes elementos encontram-se naturalmente presentes em alimentos como frutas, legumes, ervas aromáticas, especiarias água e infusões. Deste modo o mais saudável é evitar o seu exagero nas confeções culinárias e colocar ervas aromáticas e especiarias para aumentar o sabor dos alimentos. No entanto o paladar humano desde muito cedo está habituado ao sal. Desde a altura dos descobrimentos que a salga era uma forma de conservar alimentos e também até aos dias de hoje a maioria dos seres humanos desde a sua infância estão em contato com o sal na alimentação. O sal em excesso na alimentação é considerado um fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares ( hipertensão arterial, acidente vascular cerebral, entre outras) fazendo deste modo a necessidade de informar à população a dose diária recomendada. Segundo a Organização Mundial de Saúde ( OMS) até 5 gramas de sal diário não é considerado um fator de risco de desenvolver doença cardiovascular mas quando ultrapassa estes valores esse risco aumenta. Por norma as pessoas utilizam os dedos para temperar a comida com sal e raramente conseguem perceber a quantidade de consumo. Cinco gramas de sal equivale a uma colher de chá. O que aconselho é que tente utilizar esse utensilio para compreender o sal que consome. Em média e segundo as ultimas estatísticas os Portugueses consomem 12 gramas, mais que o dobro que é recomendado.

Referente aos diferentes sais que existem: sal rosa, sal de cozinha e flor de sal. O primeiro citado anteriormente é proveniente de uma rocha salina oriunda do Paquistão. Segundo os estudos científicos não existem evidências que prove que este sal é mais saudável que o de cozinha ou o flor de sal.

O flor de sal são pequenos cristais que são formados na superfície das águas cristalinas das salinas. A recolha é artesanal e não possui nenhum tratamento químico. Cálcio, magnésio, zinco e cobre são alguns dos minerais presentes neste sal.

O sal de cozinha é proveniente da água do mar do ponto de vista nutricional não contêm muitas diferenças significativas , ou seja, valores discrepantes do anterior.


Outras opções alternativas para salgar os alimentos e menos conhecidas é o sal das sementes de sésamo, o denominado gomásio. Muito interessante como alternativa ao sal fino de cozinha para colocar em saladas, assados, entre outros. A planta Salicórnia, também conhecida como " sal verde" ou " espargo do mar" também é uma opção interessante. Devido a nascer e crescer em salinas possui um sabor característico e é considerada uma planta gourmet em países como o Reino Unido. Pode ser encontrada na costa de Portugal, principalmente em Aveiro e no Algarve. Consumido em pó ou em planta tal como mostra a seguinte figura:














Em suma:


- É mais importante ter cuidado com a quantidade de sal do que com a qualidade do sal;

- Deve-se educar o paladar com o menor sal nas confeções ( desde criança) e utilizar ervas aromáticas;

- Deve adicionar no máximo por dia 5 gramas de sal aos cozinhados o equivalente a uma colher de chá;

- Poderá utilizar alternativas saudáveis como as ervas aromáticas, especiarias, gomásio e a planta salicórnia.


Divirta-se com o sabor dos alimentos sem muito sal :)



A nutricionista ,

Milene Castro Silva





52 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo